Tamanho do texto

A associação do ex-presidente reformista iraniano Mohamed Khatami defendeu neste sábado a anulação das eleições no Irã, que reelegeram o presidente ultraconservador, Mahmud Ahmadinejad.

A Associação do Clérigo Combatente, que tem Khatami com um dos fundadores, se declarou preocupada com uma "manipulação em massa dos votos" e pediu uma nova eleição.

Esta entidade "conclui que a anulação das eleições e uma repetição da votação, em uma atmosfera mais igualitária, constitui a melhor maneira de se recobrar a confiança pública e reconciliação nacional".

Durante a campanha, Khatami pediu votos para o principal adversário de Ahmadinejad, o conservador moderado Mir Hossein Mussavi.

hif/LR