Irã minimiza impacto de possível retirada de embaixadores da UE

Teerã, 4 jul (EFE).- O porta-voz do Governo iraniano, Gholam Hossein Elham, minimizou hoje o impacto que possa ter para o Irã a possível decisão da União Europeia (UE) de retirar embaixadores de Teerã e diminuir assim o nível das relações diplomáticas.

EFE |

"Somos um povo poderoso e seguiremos com nossa diplomacia, baseada em nossos interesses", disse Elham durante coletiva de imprensa em Teerã.

"Quem busca essas medidas são apenas alguns países europeus e não toda União Européia, nem todo mundo, e seus gestos não afetarão em nada o Irã", acrescentou.

O porta-voz ressaltou que esses países precisam do Irã e assinalou que fizeram um julgamento errado e apressado que, no entanto, está ainda em tempo de ser reparado.

"Diante desses poucos países, que não podem afetar em nada o Irã, há muitos outros países do mundo que já felicitaram a reeleição do presidente iraniano", afirmou Elham em alusão ao pleito de 12 de junho que deu a vitória a Mahmoud Ahmadinejad.

A UE estuda uma proposta impulsionada pelo Reino Unido e outros países para chamar a consultas os embaixadores comunitários em Teerã, em resposta às acusações do Irã, que culpa o Ocidente pelos distúrbios ocorridos após as eleições.

O regime iraniano acusa o Ocidente, especialmente Estados Unidos, Reino Unido, França e Alemanha, de promover os distúrbios. EFE msh/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG