Irã mantém tom desafiador; Rússia se opõe a novas sanções

TEERÃ - O Irã desafiou as potências ocidentais nesta quinta-feira e descartou conversas sobre seu programa nuclear. Ainda assim, o país poderá escapar de uma sanção de envio de combustíveis, já que a Rússia disse que não apoiará tais medidas na Organização das Nações Unidas (ONU).

Reuters |

As potências ocidentais estão cada dia mais frustradas pelo que chamam de "o desafio persistente e a recusa terminante" de Teerã de suspender o enriquecimento de urânio e sua fuga das negociações, como exigido pelas resoluções do Conselho de Segurança da ONU desde 2006.

O presidente norte-americano, Barack Obama, insinuou que o Irã enfrentará sanções internacionais muito mais duras, possivelmente mirando o crucial setor de petróleo do país, se não aceitar negociações de boa fé até o fim de setembro.

Mas a Rússia disse que um pacote de propostas submetido pelo Irã às potências ocidentais, na quarta-feira, contém algo palpável e descartou sanções ao envio de combustíveis contra a República Islâmica. A Rússia tem poder de veto no Conselho de Segurança da ONU.

Comentários do enviado de Teerã à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), vinculada à ONU, e a reação dos EUA indicam que a proposta iraniana não trata diretamente das atividades nucleares do país, que o ocidente suspeita terem por fim a fabricação de uma bomba atômica.

"Teerã está preparada para ter conversas justas e produtivas sobre vários problemas, incluindo a garantia de acesso de todos os países à energia nuclear e a prevenção da proliferação de armas nucleares", teria dito o enviado Ali Asghar Soltanieh, segundo o canal via satélite iraniano Al Alam.

"Mas estas conversas não incluem o programa nuclear do Irã nem as atividades legais ligadas a ele", disse.

A proposta do Irã enviada aos EUA, Rússia, China, Grã-Bretanha, França e Alemanha oferece cooperação no Afeganistão, na luta contra o terrorismo e colaboração nas áreas de gás e petróleo, assim como um sistema global para eliminar armas nucleares, disse uma autoridade iraniana ao jornal norte-americano "Washington Post".

Os EUA disseram que a proposta "não é uma resposta adequada à nossa maior preocupação, que obviamente é o programa nuclear iraniano". O porta-voz do Departamento de Estado, P.J. Crowley, disse que "no pacote ontem (quarta-feira), o Irã reiterou que o assunto nuclear está encerrado".

Mas a Rússia reagiu melhor. "O mais importante é que o Irã está pronto para uma discussão abrangente sobre a situação, sobre o papel positivo que pode ter no Iraque, no Afeganistão e na região", disse o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov.

Leia mais sobre Irã

    Leia tudo sobre: ahmadinejadarmas nuclearesirã

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG