Irã já admite diálogo com novo presidente dos EUA

O ministro iraniano das Relações Exteriores, Manuchehr Mottaki, descartou, nesta quinta-feira, que as relações com os Estados Unidos possam melhorar, a não ser que Washington modifique sua Política Externa, depois da eleição de seu novo presidente, no mês que vem.

AFP |

"Qualquer candidato que se tornar o próximo presidente dos Estados Unidos não terá outra opção a não ser aportar novos avanços na Política Externa americana", advertiu Mottaki, em um simpósio promovido pela Asia Society, em Nova York.

O chanceler acrescentou que o próximo presidente dos EUA terá de tentar "chegar a outros países ao redor do mundo, incluindo os países do Oriente Médio".

"Se esses progressos acontecerem na Casa Branca, por meio de palavras e de fatos", Mottaki disse que Teerã levará essa mudança em consideração.

"Para isso, como todos, temos de esperar e ver qual será a nova Política Externa dos Estados Unidos (depois das eleições)", acrescentou.

As relações entre Irã e Estados Unidos foram interrompidas em 1980, quando estudantes islamitas radicais fizeram diplomatas americanos de reféns na embaixada dos EUA em Teerã.

hc/tt/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG