Irã insiste que tem 'o direito' de enriquecer urânio

Said Jalili defendeu a legitimidade da posição iraniana ao fim da reunião de dois dias com grandes potências

AFP |

AFP
O negociador iraniano, Said Jalili
O negociador iraniano Said Jalili insistiu neste sábado que o país tem o direito de enriquecer urânio para o programa nuclear. A posição foi manifestada ao fim de da reunião de dois dias realizada em em Istambul com as grandes potências, que foi concluída sem um acordo.

Jalili afirmou à imprensa que o Irã, em conformidade com o Tratado de Não Proliferação Nuclear (TNP), "tem o direito ao ciclo de combustão, incluindo o enriquecimento de urânio".

"Este direito deve ser reconhecido", afirmou o principal negociador iraniano, antes de acrescentar que se as grandes potências reconhecerem este direito, e sobretudo esta "lógica", ao país, "nós estamos dispostos a negociações, até mesmo amanhã".

As conversações de Istambul de sexta-feira e sábado entre o grupo 5+1 (Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, Rússia, China e Alemanha) e o Irã terminaram em fracasso.

    Leia tudo sobre: IrãPolíticaNuclearDiplomaciaTurquia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG