Engenheiros detectaram pequeno defeito em bombas de resfriamento, o que os obrigou a retirarem o combustível nuclear por segurança

Especialistas iranianos iniciaram neste sábado a recarga de combustível no núcleo do reator nuclear da central de Bushehr, três meses depois de terem sido obrigados a esvaziá-lo devido a um problema técnico. Segundo a emissora oficial de televisão "PressTV", a recarga teve início após a empresa russa AtomStroyExport ter inspecionado os trabalhos de limpeza no reator e em todos os encanamentos que conectam a central ao reator.

Há algumas semanas, os engenheiros russos detectaram um pequeno defeito nas bombas de resfriamento de Bushehr, o que os obrigou a retirarem o combustível nuclear por motivos de segurança.

O problema atrasou a conexão da usina à rede elétrica geral, o que descontentou as autoridades iranianas, que esperavam que Bushehr começasse a gerar energia no começo do ano.

Rosatom, o consórcio nuclear russo, não explicou as possíveis razões da avaria, embora alguns especialistas apontem que a central, situada às margens do Golfo Pérsico, foi danificada em setembro durante o ataque informático do vírus "Stuxnet" contra o país. O regime iraniano admitiu que várias centrífugas e os computadores dos engenheiros foram afetados, mas garantiram que a central não foi prejudicada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.