Irã executa menor de idade apesar das normas internacionais

Um iraniano de 17 anos, considerado culpado de assassinato, foi enforcado na terça-feira no Irã, em violação a duas convenções internacionais que Teerã assinou há alguns anos.

AFP |

Mohammad Hassan Zadeh, condenado pelo assassinato de um menino de 10 anos em 2006, foi enforcado na prisão de Sanandaj (oeste), informa o jornal Kargozaran.

O Irã aderiu ao Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos em 1976 e à Convenção sobre os Direitos da Criança em 1994. Nos dois tratados o país se comprometeu a não aplicar a pena de morte em um condenado menor de idade no momento do crime pelo qual é acusado.

O presidente do Poder Judiciário iraniano, o aiatolá Mahmud Hachemi Shahrudi, havia advertido o tribunal que pronunciou a sentença para que "conciliasse" as situações.

No Irã, um condenado a morte pode escapar da pena capital se a família da vítima perdoar o réu, em troca de uma compensação financeira ou uma pena de prisão.

De acordo com um balanço da AFP a partir de informações divulgadas pela imprensa, o Irã já executou 110 pessoas em 2008.

Segundo a Anistia Internacional, o Irã só fica atrás da China em número de executados por ano.

Leia mais sobre: Irã

    Leia tudo sobre: irã

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG