direitos nucleares - Mundo - iG" /

Irã exclui chance de diálogo sobre seus direitos nucleares

Por Zahra Hosseinian e Reza Derakhshi TEERÃ, 7 de setembro, 10:26 (Reuters) - O presidente do Irã fez pouco caso nesta segunda-feira do prazo de até o final de setembro apresentado pelo presidente americano Barack Obama para conversar com as potências mundiais sobre o contestado programa nuclear iraniano, dizendo que, em sua opinião, as discussões sobre o assunto estão encerradas.

Reuters |

Mahmoud Ahmadinejad disse que a República Islâmica está disposta a um diálogo sobre os "desafios" que o mundo enfrenta, mas deixou claro que Teerã não vai ceder numa disputa sobre suas atividades atômicas, que o Ocidente teme que sejam direcionadas à produção de bombas.

"Do nosso ponto de vista, (a discussão sobre) a nossa questão nuclear está encerrada. Jamais negociaremos sobre os direitos evidentes da nação iraniana", disse Ahmadinejad, em sua primeira coletiva de imprensa desde tomar posse, após sua reeleição contestada em junho.

Em Viena, o diretor da agência de inspeção nuclear da ONU, Mohamed ElBaradei, disse que a agência está presa num "impasse" com o Irã em torno de questões que suscitaram desconfiança internacional em seus projetos nucleares.

O fato de ElBaradei continuar a dar destaque a esse impasse pode vir a calhar para as potências ocidentais, que procuram persuadir a Rússia e a China sobre a necessidade de serem impostas sanções muito mais fortes contra o Irã, possivelmente mirando contra suas importações de gasolina.

O Ocidente suspeita que, por trás da fachada de um programa nuclear civil, o Irã esteja procurando meios para produzir bombas atômicas. O Irã afirma que seu único objetivo é produzir eletricidade.

Obama deu o prazo de até o final deste mês para Teerã aceitar a oferta feita pelas seis potências de negociações para obter benefícios comerciais em troca da suspensão dos trabalhos de enriquecimento de urânio. A outra alternativa seria enfrentar sanções mais pesadas.

Mas Ahmadinejad disse que "a cooperação baseada no respeito e na justiça é contraditória com a determinação de prazos finais."

Ele convidou representantes das seis potências - Estados Unidos, Grã-Bretanha, China, Rússia, França e Alemanha - a analisarem o pacote de propostas que o Irã prepara para fazer frente aos "principais desafios com que a humanidade se confronta."

O Irã, disse, está disposto a negociar e cooperar sobre "a utilização pacífica de energia nuclear limpa" disponível a todos os países e sobre a prevenção da disseminação das armas nucleares.

A agência de notícias semi-oficial ISNA disse que o Irã deve divulgar o pacote até o final desta semana.

"Sempre estivemos e sempre estaremos dispostos a negociar e a ouvir opiniões," disse Ahmadinejad.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG