Irã diz ter míssil para atingir alvo nuclear israelense

TEERÃ - O Irã já tem mísseis capazes de atingir instalações nucleares israelenses, disse nesta quarta-feira um importante comandante militar da República Islâmica, enquanto outra autoridade mantinha a perspectiva de avanços nas negociações internacionais a respeito do programa nuclear iraniano.

Reuters |

Ali Ashgar Soltanieh, embaixador do país junto à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA, um órgão da ONU), disse que só haverá avanços se o processo ocorrer "em pé de igualdade", e insistiu que o Irã tem direito à energia nuclear pacífica.

Já as declarações do general Mohammad Ali Jafari, comandante-chefe da Guarda Revolucionária, foram mais estridentes.

"Hoje ... o Irã tem mísseis com alcance de 2 mil quilômetros, e com base nisso toda a terra israelense, inclusive as instalações nucleares do regime, estão ao alcance dos nossos mísseis", disse ele em declarações transmitidas pela agência Isna.

Israel não descarta uma ação militar caso a diplomacia não baste para convencer o Irã a suspender seu programa nuclear. Os EUA tampouco descartam a via do conflito, embora o presidente Barack Obama tenha oferecido um diálogo direto caso o Irã "descerre seu punho".

O Irã costuma dizer que possui mísseis capazes de atingir Israel, mas nunca havia mencionado alvos tão específicos.

O analista de defesa Paul Beaver questionou se os mísseis poderiam atingir alvos tão distantes com precisão. "Eu ficaria muito surpreso se o Irã já tiver atingido tal nível de sofisticação", disse ele em Londres.

Israel, supostamente o único país do Oriente Médio com armas nucleares, minimizou as declarações. "Não é nossa prática responder a cada declaração beligerante e extrema da liderança iraniana", disse o porta-voz Mark Regev.

O Irã, quarto maior produtor de petróleo, diz que o objetivo do seu programa nuclear é apenas gerar eletricidade com fins civis, mas não consegue convencer o Ocidente sobre a natureza pacífica do programa, que já foi alvo de três pacotes de sanções da ONU.

A AIEA disse na quarta-feira que o Irã afastou-se das suas obrigações sob o sistema de não-proliferação quando deixou de fornecer dados prévios sobre seus planos nucleares e de dar acesso de inspetores a um futuro reator de água-pesada.

Leia mais sobre proliferação nuclear

    Leia tudo sobre: proliferação nuclear

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG