Teerã, 2 mar (EFE).- O porta-voz do Ministério de Relações Exteriores do Irã, Hassan Qashqavi, alegou hoje que a jornalista Roxane Saberi, americana filha de iraniano presa há três semanas no país, foi detida por trabalhar de forma ilegal no país, embora ela tenha dito ao pai que fora detida por beber vinho.

"Seu credenciamento e licença de trabalho estavam vencidos há quase dois anos. Seu caso está sob investigação e o Poder Judiciário conhece os detalhes dele", disse o ministro iraniano durante sua habitual entrevista coletiva de segunda-feira.

Roxane, jornalista free lancer de 31 anos, comunicou a seus pais no início de fevereiro via telefônica que tinha sido presa no Irã, mas que não fizessem nada porque achava que não seria algo grave.

Seu pai, Reza Saberi, iraniano e morador da cidade americana de Fargo, decidiu procurá-la no sábado, após não ter notícias dela desde 10 de fevereiro -18 dias antes.

Segundo Reza Saberi, sua filha disse que foi detida por consumir "uma garrafa de vinho".

Roxane Saberi, ex-miss Dakota do Norte, filha de um imigrante iraniano e uma japonesa, mudou-se para o Irã há seis anos e, desde então, colaborou como repórter free lancer com veículos como a televisão britânica "BBC" e as norte-americanas "NPR" e "Fox News".

EFE jm/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.