Irã diz que Noal apoia proibir ataques a instalações nucleares

Teerã, 24 ago (EFE).- O enviado iraniano perante a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Ali Asghar Soltanieh, disse hoje que cerca de 100 membros do Movimento dos Países Não-Alinhados (Noal) apoiam a proposta do Irã de proibir os ataques militares contra usinas nucleares.

EFE |

Segundo Soltanieh, o representante egípcio perante a AIEA enviou uma carta a seu compatriota e presidente da citada organização internacional, Mohamad ElBaradei, na qual informa do apoio do movimento à proposta de Teerã.

"Após intensas consultas com diferentes países, representantes do movimento apoiam que seja incluído o parágrafo proposto pelo Irã sobre proibir ameaças e ataques contra usinas nucleares em funcionamento ou em construção", afirmou o enviado, citado pela agência local de notícias "Fars".

No início de agosto, o Irã enviou uma carta a ElBaradei, na qual lhe pediu oficialmente que inclua esta proposta na Assembleia Geral da AIEA que acontecerá em setembro.

A comunidade internacional acusa o Irã de esconder sob seu programa nuclear civil outro de caráter militar, cujo objetivo seria a aquisição de armas atômicas.

O regime de Teerã nega as denúncias e reitera que sua meta é o desenvolvimento da indústria nuclear civil.

O grupo de países negociadores integrado pelos membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU mais a Alemanha deve se reunir na primeira semana de setembro para estudar a polêmica com o Irã. EFE msh-jm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG