Irã diz que ingerência em pleito descredencia UE na questão nuclear

Teerã, 1 jul (EFE).- O chefe do Estado-Maior do Exército iraniano, general Hassan Firouzabadi, afirmou hoje que a União Europeia (UE) perdeu sua legitimidade para negociar sobre o programa nuclear por ter interferido nas eleições de 12 de junho no país.

EFE |

Em declarações divulgadas pela agência de notícias local "Fars", o militar exige a Bruxelas desculpas caso queira recuperar sua posição de interlocutora.

"A UE perdeu sua qualificação para manter um diálogo nuclear com o Irã devido à interferência de seus membros nos distúrbios que cercaram as eleições", afirmou.

"Achamos que não tem direito algum de participar da negociação se antes não se desculpar por esse enorme erro e mostrar um arrependimento real", completou.

A polêmica reeleição do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, gerou uma onda de protestos populares em todo Irã, estimulados pela oposição, que denunciou fraude e pediu a repetição das eleições.

O Irã então acusou a comunidade internacional, em particular Estados Unidos, Alemanha, França e Reino Unido, de estimular os distúrbios para provocar o que chamou de uma "revolução de veludo".

EFE jm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG