Irã diz que EUA não têm competência para falar de terrorismo

Havana, 30 abr (EFE).- O ministro de Exteriores do Irã, Manouchehr Mottaki, afirmou hoje que os Estados Unidos não têm competência para acusar nenhum país de terrorismo, ao lembrar as torturas nos centros de detenção de Abu Ghraib e Guantánamo.

EFE |

Em seu relatório anual do Departamento de Estado sobre terrorismo, divulgado hoje, os EUA dizem que o Irã continua sendo "o Estado patrocinador do terrorismo mais significativo", e que o empregou durante muito tempo na promoção de seus interesses de segurança nacional e política externa.

"Com tudo que aconteceu nas prisões de Abu Ghraib e Guantánamo, os Estados Unidos não têm competência para opinar desta maneira ou acusar outros países", indicou o ministro em entrevista coletiva em Havana, onde se encontra para assistir à reunião ministerial do Movimento de Países Não-Alinhados (NOAL).

O titular de Exteriores iraniano, que ontem se reuniu com o presidente de Cuba, Raúl Castro, assinalou que "os líderes americanos falam de mudança", e há uma "percepção mundial" de que os Estados Unidos "estão convencidos de que cometeram erros durante os últimos anos".

"O resultado natural e lógico de tudo isto é que mudem a política que adotaram durante os últimos anos", acrescentou, antes de assegurar que seu país dá "as boas-vindas a estas possíveis mudanças".

No entanto, acrescentou que "o unilateralismo" e o "duplo padrão dos Estados Unidos ao longo destes anos não é algo novo".

O chanceler iraniano desqualificou os Estados Unidos por seu apoio ao Governo de Israel e "a tudo que o regime sionista fez, como o racismo, a ocupação, a usurpação e os terrores que cometeram". EFE arj/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG