Irã diz que continuará enriquecimento de urânio

Apesar de acordo selado nesta segunda-feira, Teerã afirma que enriquecimento de urânio a 20% prossegue no país

iG São Paulo |

O Irã anunciou nesta segunda-feira que continuará suas atividades de enriquecimento de urânio, inclusive a produção de urânio enriquecido a 20%, mesmo após a assinatura de um acordo de troca de combustível nuclear com a Turquia e o Brasil nesta segunda-feira, afirmou o porta-voz do ministério iraniano das Relalções Exteriores, Ramin Mehmanparast. "É claro que o Irã vai prosseguir enriquecendo urânio a 20% em seu território", declarou o porta-voz.

Segundo o chefe da Organização de Energia Atômica do Irã, Ali Akbar Salehi, "não existe relação entre o acordo de troca e nossas atividades de enriquecimento. Vamos continuar nosso trabalho de enriquecimento de urânio a 20%".

O governo do Irã começou a enriquecer urânio a 20% no dia 9 de fevereiro, uma operação muito criticada pelas grandes potências ocidentais.

A comunidade internacional teme que o Irã, apesar dos desmentidos, tente produzir armamento nuclear e ameaçou a república islâmica com novas sanções no caso de prosseguimento da política de enriquecimento de urânio, que foi intensificada nos últimos meses.

Acordo nesta segunda-feira

Irã, Turquia e Brasil assinaram nesta segunda-feira um acordo para a troca em território turco de combustível nuclear iraniano por urânio enriquecido a 20%, em uma tentativa de encontrar uma solução para a crise provocada pela política de enriquecimento de urânio de Teerã.

O entendimento anunciado nesta segunda-feira e assinado em frente a jornalistas em Teerã tem como base a proposta da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA, órgão da ONU), do final do ano passado, que previa o enriquecimento do urânio iraniano em outro país em níveis que possibilitariam sua utilização para uso civil, não militar.

AFP
Lula, Ahmadinejad e Erdogan comemoram após anúncio de acordo em Teerã

* Com Reuters e AFP

    Leia tudo sobre: IrãBrasilMahmoud Ahmadinejadprograma nuclear

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG