Irã diz que Ban perde credibilidade ao criticar repressão no país

Nações Unidas, 25 jun (EFE).- O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, colocou em risco sua credibilidade com as críticas à violenta repressão dos protestos da oposição iraniana, que tiveram início após as eleições, disse em nota divulgada hoje a delegação diplomática iraniana no organismo.

EFE |

A Missão do Irã perante a ONU considera "infeliz" que o secretário-geral tenha se manifestado, "transgredindo seu mandato", sobre as "admiráveis" eleições presidenciais realizadas em 12 de junho.

As autoridades ressaltam que as declarações de Ban podem ser consideradas "precipitadas" e uma "interferência nos assuntos internos do Irã", e afirma que coincidem com as expressões "inapropriadas" feitas por "certos dirigentes ocidentais".

"Ao dar o mesmo passo, o distinto secretário-geral corre o risco de colocar em perigo sua credibilidade perante os olhos das nações independentes", ressalta a nota.

Além disso, considera que se espera do máximo responsável das Nações Unidas que "proteja a independência e a integridade do cargo e se abstenha de adotar posturas que podem ser interpretadas como tendenciosas ou intervenções nos assuntos internos de um país-membro".

A nota da missão perante a ONU é a segunda reprovação pública do Irã ao apelo feito por Ban na segunda-feira às autoridades iranianas para que coloquem fim às detenções e ao uso da força contra a oposição que protesta contra o resultado das eleições presidenciais, o qual considera fraudulento.

Na terça-feira, o Ministério de Assuntos Exteriores do Irã já disse que as palavras do secretário-geral "estão contra as atribuições da Secretaria-Geral da ONU e do direito internacional, e constituem uma interferência nos assuntos internos do Irã". EFE jju/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG