Washington, 18 jul (EFE).- A secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, disse hoje que o Irã terá que suspender o programa de desenvolvimento nuclear para que os Estados Unidos concordem em iniciar uma negociação.

"Deve ficar muito claro para todos que a condição para que os Estados Unidos iniciem negociações com o Irã é que este país suspenda as atividades de enriquecimento e processamento (de urânio) de maneira verificável", destacou.

A chefe da diplomacia americana concedeu uma entrevista à rede de televisão "CNN" na véspera da viagem a Genebra do enviado especial William Burns para participar de reuniões de representantes da União Européia (UE) com o principal negociador iraniano, Saeed Jalili, este fim de semana.

Rice indicou que a posição dos EUA é, "com efeito, um poderoso sinal para todo o mundo de que (o país) foi muito sério em relação a esta diplomacia e que continuará sendo".

A secretária de Estado americana também repetiu as denúncias do país de que o Irã se transformou em um "Estado perigoso" para a paz e a estabilidade internacionais, que apóia o terrorismo e que seus esforços no campo da tecnologia nuclear poderiam levar à fabricação de uma arma atômica.

O Irã afirmou que o programa de desenvolvimento nuclear só tem fins pacíficos e que tem direito de mantê-lo, a fim de produzir energia.

"Fomos muito claros em que qualquer país pode modificar seu curso. Os Estados Unidos não têm inimigos permanentes", afirmou.

Rice pretende se reunir na próxima semana com funcionários da Coréia do Norte e de outros cinco países envolvidos nas conversas para a desnuclearização da península coreana, no marco da conferência da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean), em Cingapura.

A reunião foi acertada depois que o Governo norte-coreano concordou em desmantelar seu programa nuclear. EFE ojl/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.