Irã deve reforçar e institucionalizar relações com Brasil, diz chanceler

O chanceler iraniano, Manouchehr Mottaki, falou nesta segunda-feira da necessidade de o Irã se aproximar ainda mais do Brasil e apostou por institucionalizar as relações futuras.

EFE |

Em reunião com o ministro da Ciência e Tecnologia, Sergio Machado Rezende, que visita Teerã, o chefe da diplomacia iraniana ressaltou que a ampliação da amizade "beneficiará ambas as nações e não prejudicará nenhum outro país".

"Teerã e Brasília mantêm boas relações e é necessário que no futuro se estreitem ainda mais através das instituições", ressaltou.

"Hoje em dia, os dois países se apóiam mutuamente e são conscientes de seu potencial. Sua relação não afeta outros países e ambos não permitirão que outros interfiram entre eles", acrescentou.

O ministro brasileiro, por sua vez, assinalou que os dois países acumulam um grande potencial apropriado para fomentar a cooperação bilateral em todos os campos e previu que a colaboração será ampliada de forma progressiva no futuro.

Os laços bilaterais cresceram nos últimos anos, especialmente após a recente visita do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, ao Brasil. Está previsto que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva viaje ao Irã em maio.

Nos últimos meses, o Brasil se mostrou contrário à imposição de novas sanções ao Irã, de encontro à posição dos Estados Unidos e de outras potências europeias, que acusam o regime dos aiatolás de esconder um projeto bélico.

Leia mais sobre diplomacia

    Leia tudo sobre: diplomacia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG