Irã detém mães e parentes de mortos em protestos pós-eleitorais

Teerã - As forças de segurança iranianas detiveram 30 mulheres, todas elas mães ou parentes de pessoas mortas durante a repressão aos protestos pós-eleitorais registrados no país, informou neste domingo o site de notícias Jaras.

EFE |

Segundo a publicação eletrônica, editada pela oposição, as detenções aconteceram sábado, no Parque Laleh e em ruas próximas, onde cerca de 70 pessoas tinham se reunido.

Aproximadamente 100 agentes e milicianos islâmicos vestidos à paisana apareceram na localidade por volta das 16h (10h30 de Brasília) e, com violência, obrigaram as mulheres a subirem em um furgões, segundo uma testemunha ouvida pelo "Jaras".

"Uma mulher de uns 75 anos teve que ser levada para um hospital", acrescentou a fonte.

Todos os sábados, mães e parentes de vítimas da repressão costumam se reunir de forma silenciosa no Parque Laleh, para exigir uma resposta oficial sobre a morte, o desaparecimento ou a detenção de seus entes queridos nas manifestações que agitam o Irã há seis meses.

Leia mais sobre: Irã

    Leia tudo sobre: irãprisãoprotestoprotestos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG