Irã detém líder de grupo extremista sunita Jundallah

Teerã, 23 nov (EFE).- O líder do grupo extremista sunita iraniano Jundullah (Soldados de Deus), Abdel Malik Rigi, foi detido, informou hoje o ministro de Inteligência do Irã, Heydar Moslehi.

EFE |

Moslehi confirmou a detenção de Rigi em entrevista coletiva televisionada, na qual mostrou uma foto do líder do Jundullah, grupo que se atribuiu vários atentados suicidas perpetrados no Irã.

O ministro assegurou que a detenção foi realizada pelas forças de segurança iranianas, sem a intervenção de agentes de outros países.

Segundo a emissora estatal "Press TV", Rigi foi detido hoje em um voo com destino ao Quirguistão que tinha partido de Dubai, e posteriormente foi levado ao Irã.

A detenção tinha sido planejada durante muito tempo, indicou Mohamed Marzieh, promotor de Zahedan, cidade do sudoeste do país, na região onde o grupo opera.

Rigi já está no Irã e será entregue às autoridades judiciais, disse Marzieh, segundo a mesma fonte.

O Jundullah assumiu a responsabilidade de vários atentados suicidas no Irã, como o de 18 de outubro que matou 42 pessoas na conflituosa província de Sistan and Baluchestan, fronteiriça com o Paquistão e Afeganistão.

No ataque, o mais sangrento no Irã desde o fim da guerra com o Iraque (1980-1988), morreram 15 membros da Guarda Revolucionária, corpo de elite do Exército iraniano, entre eles dois altos comandantes.

Cinco meses antes, o grupo assumiu a autoria de outro atentado suicida, que matou 25 pessoas em uma mesquita de Zahedan.

O regime iraniano acusa tanto o Paquistão como os Estados Unidos e o Reino Unido de ter vínculos com o Jundullah e tinha exigido a Islamabad que colaborasse na entrega de seu líder.

O Paquistão, por sua vez, nega que Rigi tenha esconderijo em seu território, como acusa o Irã. Londres e Washington negam as acusações de ter financiado o grupo. EFE jm/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG