Oito empregados locais da embaixada da Grã-Bretanha em Teerã foram detidos por seu papel nos distúrbios que explodiram depois da controvertida reeleição do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, anunciou neste domingo a agência de notícias Fars.

A reação veio em seguida. Na ilha grega de Cofu, o chanceler britânico, David Miliband, afirmou que o fato representa um "assédio" e uma "intimidação".

Miliband prticipa de reunião da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE), declarando estar "profundamente preocupado" com o episódio.

jds/cyj/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.