WASHINGTON (Reuters) - O Irã está desafiando o poder naval dos Estados Unidos no Oriente Médio com uma série de armas ofensivas e defensivas, disse nesta segunda-feira o secretário da Defesa norte-americano, Robert Gates.

"O Irã está unindo mísseis balísticos e de longo alcance, mísseis anti-navios, minas e lanchas para desafiar o nosso poder naval naquela região", disse Gates em conferência de defensores da Marinha dos Estados Unidos na região de Washington.

" /

WASHINGTON (Reuters) - O Irã está desafiando o poder naval dos Estados Unidos no Oriente Médio com uma série de armas ofensivas e defensivas, disse nesta segunda-feira o secretário da Defesa norte-americano, Robert Gates.

"O Irã está unindo mísseis balísticos e de longo alcance, mísseis anti-navios, minas e lanchas para desafiar o nosso poder naval naquela região", disse Gates em conferência de defensores da Marinha dos Estados Unidos na região de Washington.

" /

Irã desafia poder naval dos EUA no Oriente Médio, diz Gates

WASHINGTON (Reuters) - O Irã está desafiando o poder naval dos Estados Unidos no Oriente Médio com uma série de armas ofensivas e defensivas, disse nesta segunda-feira o secretário da Defesa norte-americano, Robert Gates.

"O Irã está unindo mísseis balísticos e de longo alcance, mísseis anti-navios, minas e lanchas para desafiar o nosso poder naval naquela região", disse Gates em conferência de defensores da Marinha dos Estados Unidos na região de Washington.

Reuters |

WASHINGTON (Reuters) - O Irã está desafiando o poder naval dos Estados Unidos no Oriente Médio com uma série de armas ofensivas e defensivas, disse nesta segunda-feira o secretário da Defesa norte-americano, Robert Gates.

"O Irã está unindo mísseis balísticos e de longo alcance, mísseis anti-navios, minas e lanchas para desafiar o nosso poder naval naquela região", disse Gates em conferência de defensores da Marinha dos Estados Unidos na região de Washington.

Gates não comentou sobre a possível ameaça iraniana.

Seus comentários foram parte de uma revisão do orçamento e comércio naval da Marinha e dos Fuzileiros Navais dos EUA, e ocorreram no mesmo dia em que o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, discursou na Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York.

Gates disse na semana passada estar satisfeito com o ritmo do plano norte-americano para interromper o programa nuclear iraniano, acusado pelos EUA e outras potências ocidentais de ter a intenção de construir bombas atômicas.

Teerã se defende, dizendo que o objetivo do programa é a geração de eletricidade.

Estrategistas do Pentágono têm elaborado opções militares no caso o presidente, Barack Obama, optar pelo uso da força contra Teerã. Líderes norte-americanos afirmam que este seria o último recurso caso as sanções e a diplomacia falharem.

As forças navais iranianas incluem várias baterias de mísseis de defesa costeira anti-navios, submarinos, embarcações militares e unidades de mísseis de aviação naval, segundo versão de um relatório do Pentágono sobre o poderio militar do Irã, enviado ao Congresso no mês passado.

(Reportagem de Jim Wolf)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG