Irã denuncia massacre de xiitas em áreas tribais do Paquistão

Teerã, 7 fev (EFE).- O Parlamento iraniano denunciou o massacre de centenas de muçulmanos xiitas na localidade paquistanesa de Parachinar, situada nas áreas tribais fora do controle de Islamabad e ocupadas por grupos ultraextremistas sunitas talibãs.

EFE |

"O relatório que recebemos evidencia que ocorreu uma tragédia humanitária na zona", disse o deputado iraniano Heshmatollah Falahat Pisheh.

"Vamos pressionar as organizações internacionais pró-direitos humanos para que iniciem uma investigação no terreno", acrescentou Pisheh, citado hoje pela televisão iraniana "PressTV".

Parachinar, situada cerca de 200 quilômetros ao sudoeste da cidade de Peshawar e próxima às montanhas de Tora Bora, é cenário há três anos de sangrentos confrontos entre grupos xiitas estabelecidos na zona e as milícias talibãs.

A zona, que faz parte da conflituosa Província da Fronteira Noroeste, está fora do controle do Governo de Islamabad.

Durante os meses anteriores, diversos grupos e a imprensa local denunciaram assassinatos coletivos de xiitas em Parachinar por milícias radicais sunitas, diante da suposta passividade das forças da ordem paquistanesas. EFE jm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG