Irã culpa EUA por onda de violência no Iraque

Teerã, 24 abr (EFE).- O porta-voz da Chancelaria do Irã, Hassan Qashqavi, condenou hoje o atentado suicida de quinta-feira contra peregrinos iranianos no Iraque e culpou os Estados Unidos pela onda de violência que atinge o país vizinho.

EFE |

Em declarações à imprensa, o porta-voz confirmou também que 53 cidadãos de seu país morreram no citado ataque e que o Irã enviou equipes para identificar os mortos e repatriar peregrinos iranianos que ficaram feridos.

"A longa presença de tropas estrangeiras é a causa da onda de violência" no Iraque, assinalou.

Na mesma linha se expressou o ex-presidente iraniano Ali Akbar Hashemi Rafsanjani, que hoje disse que as tropas americanas no Iraque não protegem com seriedade a segurança do país e da nação.

Pelo menos 53 peregrinos iranianos morreram na quinta-feira em um restaurante próximo à cidade iraquiana de Baquba, situada cerca de 60 quilômetros a norte de Bagdá, quando um suicida detonou um cinto de explosivos que levava junto ao corpo.

Embora nenhum grupo tenham assumido a autoria do ato, tudo aponta que pode ser responsabilidade de grupos radicais sunitas vinculados ideologicamente à rede terrorista internacional Al Qaeda.

Horas antes, 28 pessoas, entre elas 12 policiais, morreram em um atentado protagonizado por uma mulher no bairro de Karrada, região do centro de Bagdá onde vivem sunitas e xiitas. EFE jm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG