TEERÃ (Reuters) - O Irã convidou o líder norte-coreano, Kim Jong-il, para uma visita à República Islâmica com o objetivo de aprofundar os laços econômicos, informou um porta-voz do Ministério de Relações Exteriores iraniano nesta terça-feira.

"O convite foi feito durante uma viagem do vice-ministro de Relações Exteriores responsável por assuntos na Ásia e na Oceania (Mohammad Ali Fatollahi)", disse o porta-voz Ramin Mehmanparast a jornalistas durante uma coletiva de imprensa semanal.

" /

TEERÃ (Reuters) - O Irã convidou o líder norte-coreano, Kim Jong-il, para uma visita à República Islâmica com o objetivo de aprofundar os laços econômicos, informou um porta-voz do Ministério de Relações Exteriores iraniano nesta terça-feira.

"O convite foi feito durante uma viagem do vice-ministro de Relações Exteriores responsável por assuntos na Ásia e na Oceania (Mohammad Ali Fatollahi)", disse o porta-voz Ramin Mehmanparast a jornalistas durante uma coletiva de imprensa semanal.

" /

Irã convida líder norte-coreano Kim para visita, diz autoridade

TEERÃ (Reuters) - O Irã convidou o líder norte-coreano, Kim Jong-il, para uma visita à República Islâmica com o objetivo de aprofundar os laços econômicos, informou um porta-voz do Ministério de Relações Exteriores iraniano nesta terça-feira.

"O convite foi feito durante uma viagem do vice-ministro de Relações Exteriores responsável por assuntos na Ásia e na Oceania (Mohammad Ali Fatollahi)", disse o porta-voz Ramin Mehmanparast a jornalistas durante uma coletiva de imprensa semanal.

Reuters |

TEERÃ (Reuters) - O Irã convidou o líder norte-coreano, Kim Jong-il, para uma visita à República Islâmica com o objetivo de aprofundar os laços econômicos, informou um porta-voz do Ministério de Relações Exteriores iraniano nesta terça-feira.

"O convite foi feito durante uma viagem do vice-ministro de Relações Exteriores responsável por assuntos na Ásia e na Oceania (Mohammad Ali Fatollahi)", disse o porta-voz Ramin Mehmanparast a jornalistas durante uma coletiva de imprensa semanal.

"Esperamos que a visita seja realizada em breve e que sirva como um salto adiante na cooperação entre os dois países, particularmente no âmbito econômico", acrescentou. Ele não deu mais detalhes.

Os Estados Unidos temem que o Irã e a Coreia do Norte se tornem países com armas nucleares.

A Coreia do Norte exigiu reconhecimento internacional como Estado nuclearmente armado, mas especialistas dizem que apesar de o país ter plutônio suficiente para armas, não tem a capacidade de colocar as ogivas em um míssil.

O Irã, que diferentemente da Coreia do Norte é signatário do Tratado de Não-Proliferação Nuclear, pode enfrentar novas sanções das Nações Unidas por enriquecer urânio.

Teerã, um dos maiores produtores de petróleo e gás natural do mundo, diz que seu programa nuclear tem como objetivo a geração de eletricidade, mas Washington e seus aliados temem que o Irã adquira capacidade para construir armas.

Kim esteve na China nesta semana em sua primeira viagem ao exterior desde seu suposto derrame em 2008.

(Reportagem de Hashem Kalantari)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG