Irã considera injusta ordem de detenção contra presidente sudanês

Teerã, 5 mar (EFE).- O Irã qualificou hoje de injusta a ordem de detenção emitida pelo Tribunal Penal Internacional (TPI) contra o presidente sudanês, Omar al-Bashir.

EFE |

Segundo o porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores do Irã, Hassan Qashqavi, a decisão adotada na quarta-feira "esconde motivos políticos, é uma violação flagrante da lei internacional e acaba com a imunidade dos chefes de Estado".

O TPI emitiu na quarta-feira uma ordem de detenção contra Bashir, acusado de crimes de guerra e lesa-humanidade cometidos durante os últimos seis anos na região sudanesa de Darfur.

Segundo a ONU, o conflito em Darfur já causou a morte de mais de 35 mil pessoas, na maioria civis.

Diante de milhares de pessoas, Bashir rejeitou hoje a ordem e afirmou que Estados Unidos e União Europeia que devem se sentar no banco dos réus. EFE jm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG