Irã condiciona ida a cúpula do Afeganistão a propostas

Teerã, 21 jan (EFE).- O Irã só aceitará participar da cúpula sobre o Afeganistão convocada em Londres se todas suas opiniões forem levadas em conta, disse hoje o ministro de Assuntos Exteriores iraniano, Manouchehr Mottaki.

EFE |

Em declarações divulgadas hoje pela televisão estatal, o chefe da diplomacia iraniana explicou que seu país estuda agora as propostas para o comunicado final da reunião, prevista para 28 de janeiro.

"Se nossas considerações sobre o Afeganistão foram incluídas nesse comunicado final de Londres, então consideraremos participar dessa reunião", disse.

Segundo Mottaki, a opinião do Irã é que "os ocupantes fracassaram em seu objetivo de restabelecer a segurança, erradicar o cultivo de drogas e acabar com o extremismo, que se estende por toda a região".

"Todos eles eram objetivos oficiais da missão quando o ex-pressente americano George W. Bush ordenou a invasão", afirmou.

Organizada pelo primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, a cúpula internacional sobre o Afeganistão reunirá na próxima semana, em Londres, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, e o presidente afegão, Hamid Karzai, além de representantes dos Estados Unidos, da União Europeia e dos países vizinhos.

Durante a cúpula, está previsto que o presidente Karzai detalhe os planos de seu Governo para o próximo mandato de cinco anos, que começou com graves problemas para poder pactuar um novo Gabinete.

O Irã já havia participado de março do ano passado em uma cúpula semelhante sobre o Afeganistão impulsionada pelos Estados Unidos e realizada em Bruxelas. EFE jm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG