Irã condiciona diálogo com os EUA e diz que não aceitará presença no Iraque

Riad, 11 jun (EFE).- O ex-presidente iraniano Hashemi Rafsanjani condicionou o início de um diálogo entre o Irã e os Estados Unidos a que Washington mostre boa intenção em relação a Teerã, e reiterou que seu país nunca aceitará a continuidade da ocupação do Iraque.

EFE |

Em entrevista publicada hoje pelo jornal saudita "Al-Riyad", Rafsanjani - atualmente líder do Conselho de Determinação do Regime e Assembléia de Especialistas iraniano - se referiu à negociação entre Bagdá e Washington para regularizar a presença militar americana em território iraquiano, após terminar o mandato da ONU no Iraque, no final de 2008.

Segundo Rafsanjani, é "inaceitável" esse acordo, já que "consolida a ocupação do Iraque".

A imprensa iraniana destacou recentemente que esse pacto inclui cláusulas que permitem o estabelecimento de bases militares permanentes no Iraque, e dá direito aos EUA de atacar a partir do território e das águas iraquianas outros Estados.

"Os ocupantes não devem conseguir privilégios. Achamos que se trata de prolongar a ocupação do Iraque através dos acordos (...). A presença americana nesse país não serve a nossos interesses, nem aos dos outros Estados do Golfo Pérsico, ricos em petróleo, gás e energia", disse Rafsanjani. EFE ma/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG