Nações Unidas, 12 set (EFE) - A Missão do Irã perante as Nações Unidas qualificou hoje de ilegais e injustificáveis as sanções impostas na quarta-feira pelos Estados Unidos à companhia nacional iraniana de transporte marítimo por sua suposta relação com o programa nuclear de Teerã. A delegação diplomática iraniana assegura, em uma declaração, que são falsas as acusações americanas de que a companhia esteve envolvida no programa nuclear da República Islâmica. Também acusa Washington de ameaçar o bem-estar do povo iraniano e de exercer uma pressão indevida sobre os acionistas da empresa de transporte e de suas 18 filiais. Por isso, adverte de que se reserva o direito de exigir compensações pelos danos que possam ser infligidos em nossos cidadãos como resultado destas acusações sem fundamento e destas medidas ilegais. O Departamento do Tesouro americano anunciou em 10 de setembro a adoção de sanções contra a Companhia de Transporte da República Islâmica do Irã (IRISL) por, supostamente, transportar material militar para as Forças Armadas do Irã relacionados com o programa nuclear do país. O Tesouro proibiu as transações entre cidadãos americanos e a citada companhia marítima e suas filiais e disse que congelará os ativos das firmas sob jurisdição americana. A IRISL é a companhia nacional de transporte marítimo iraniano, uma operadora global com uma ampla rede de filiais, escritórios e agentes. Seus serviços ligam os exportadores iranianos com ...

Washington acusa o Irã de que seus esforços para desenvolver uma fonte de energia nuclear escondem propósitos militares.

Por sua vez, Teerã reiterou que seu programa tem exclusivamente fins civis. EFE jju/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.