Irã condena concessão de medalha britânica ao escritor Salman Rushdie

Teerã, 1 jul (EFE).- O Governo iraniano condenou hoje a recente concessão, por parte da rainha Elizabeth II da Inglaterra, da medalha de Cavaleiro do Império Britânico ao escritor anglo-indiano Salman Rushdie, acusado por Teerã de ser apóstata, por seu livro Versos Satânicos.

EFE |

O porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores do Irã, Mohamad Ali Hosseini, qualificou o ato como "um insulto às crenças e às santidades de mais de um bilhão de muçulmanos do mundo todo", segundo a agência "Irna".

"A República Islâmica condena este fato, que considera feio e inaceitável", disse o porta-voz.

"Salman Rushdie, o escritor blasfemo, foi quem iniciou o processo de insultar as santidades islâmicas no Ocidente", continuou.

O livro de Rushdie, "Versos Satânicos" (1988), considerado insultante pelos muçulmanos, suscitou fortes reações no mundo islâmico, e levou o escritor a ser jurado de morte jurado de morte por meio de uma fatwa (edito religioso) do aiatolá Khomeini.

O título de Cavaleiro do Império Britânico foi concedido pela rainha ao escritor no ano passado. EFE msh/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG