Teerã, 16 jan (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores iraniano, Manouchehr Motakki, condenou hoje o assassinato do titular do Interior do Hamas, Said Siyam, e ressaltou que a ação israelense representa uma violação das leis internacionais.

O chefe da diplomacia iraniana afirmou que o ataque personalizado contra Siyam, considerado um dos cinco grandes líderes do grupo em Gaza, é outra prova da impotência de Israel.

"Os criminosos sionistas planejaram a operação após se depararem durante 20 dias com uma feroz resistência do povo palestino", disse Mottaki, citado pela emissora de televisão iraniana "Press TV".

Fontes do Exército israelense informaram que Siyam, que tinha 50 anos, era um dos principais alvos militares em Gaza por sua posição na hierarquia do grupo. EFE jm/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.