EUA condenam instalação de novas centrífugas no Irã" / EUA condenam instalação de novas centrífugas no Irã" /

Irã começa a instalar 6 mil centrífugas para enriquecer urânio

TEERÃ - O Irã iniciou a instalação de 6 mil centrífugas avançadas em sua unidade de enriquecimento de urânio, informou o presidente Mahmoud Ahmadinejad na terça-feira, numa ampliação dos trabalhos iranianos de enriquecimento que o Ocidente teme ter o objetivo de construir bombas. http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2008/04/08/eua_condenam_instalacao_de_novas_centrifugas_no_ira_1262882.htmlEUA condenam instalação de novas centrífugas no Irã

Reuters |

Diplomatas em Viena disseram à Reuters, na semana passada, que Teerã estava instalando centrífugas avançadas de enriquecimento em sua instalação subterrânea de Natanz, acelerando os trabalhos que podem levar o país a fabricar bombas atômicas no futuro, caso escolha esse caminho.

O Irã, quarto maior exportador mundial de petróleo, afirma querer a tecnologia nuclear apenas para a produção de energia.

'O presidente Ahmadinejad anunciou o início da instalação de 6 mil novas centrífugas em Natanz', informaram a televisão e a rádio estatal do país. 'Hoje o processo de instalação de 6 mil centrífugas avançadas começou... darei mais detalhes sobre elas esta noite', disse Ahmadinejad em Natanz, região central do Irã, de acordo com a agência estudantil Isna.

O presidente iraniano fará um discurso ainda na terça-feira em uma cerimônia em Teerã para comemorar o Dia Nacional da Tecnologia Nuclear do Irã. 'Prometo dar mais boas notícias', disse Ahmadinejad segundo a TV estatal. Ele não deu mais detalhes.

Desde 2006, o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas impôs três rodadas de sanções contra o Irã, devido a recusa do país de suspender o enriquecimento de urânio.

O Irã afirma que as sanções, que têm como alvo os setores nuclear e militar, assim como transações financeiras com outros países, não teve impacto no Estado islâmico.

O urânio enriquecido pode ser usado como combustível para usinas nucleares ou, se refinado mais, como material explosivo para armas.

    Leia tudo sobre: irã

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG