interfiram - Mundo - iG" /

Irã cogita cortar laços econômicos com os países que interfiram

Teerã, 13 jan (EFE).- O Irã cogitou a possibilidade de cortar as relações econômicas com os países que interfiram em seus assuntos internos, anunciou hoje o ministro iraniano de Assuntos Exteriores, Manouchehr Mottaki.

EFE |

"Os países que se intrometerem nos assuntos do Irã devem saber que suas palavras terão consequências nas relações bilaterais e o Irã não duvidará em reduzir a relação com eles", explicou o chefe da diplomacia iraniana durante uma entrevista coletiva em Teerã.

"O corpo diplomático de nosso país está revisando a opção de reduzir os laços econômicos", disse Motakki, a quem citou a agência de notícias "Ilna".

Irã acusou em repetidas ocasiões a países como os Estados Unidos, o Reino Unido, França e Alemanha de participar de uma suposta conspiração para forçar a queda do atual regime teocrático.

Teerã foi especialmente duro com Londres, Governo com o qual mantém uma tensa relação desde que em 1954 fosse descoberto que instigava um golpe de Estado perpetrado pela CIA para derrubar o Governo nacionalista de Mohammed Mossadegh.

Hoje mesmo, 30 dos 290 deputados que integram o Parlamento iraniano apresentaram uma proposta para cortar as relações com o Reino Unido, informou a agência local de notícias estudantil "Isna".

O documento será debatido pela comissão de Segurança Nacional e Relações Exteriores da Câmara.

Há duas semanas, após os sangrentos protestos do dia em que os xiitas lembram a "Ashura", Mottaki advertiu a Londres que receberia "uma bofetada na boca" se mantinha sua atitude, em resposta a uma dura crítica à repressão policial de seu colega britânico, David Miliband. EFE jm/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG