Irã bombardeia supostos esconderijos de rebeldes curdos no norte do Iraque

Suleimaniya (Iraque), 24 mai (EFE).- O Irã bombardeou hoje áreas do norte do Iraque onde supostamente se escondem membros de um grupo rebelde de curdos iranianos, mas ninguém ficou ferido na ação, informaram à Agência Efe fontes oficiais curdas.

EFE |

Abdullah Ahmed, chefe administrativo do distrito de Sangasar, na província de Suleimaniya (norte), disse que "o Irã bombardeou as áreas fronteiriças de Gurga Siwy e Kani Ashkawte, ao norte da localidade de Ashqulke, na noite passada".

O Irã intensificou nos últimos meses seus ataques com artilharia na região montanhosa de Qandil contra as bases do Partido da Vida Livre do Curdistão (PJAK), braço iraniano do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

O PJAK foi criado em 2004 para lutar por "um Curdistão federal no Irã".

O grupo não divulgou nenhum anúncio nem comentário sobre os bombardeios iranianos desde o início do mês.

No entanto, os representantes da Autoridade Regional do Curdistão iraquiano condenaram várias vezes os bombardeios e pediram a Teerã para optar por manter boas relações.

O vice-presidente do Parlamento iraquiano, o curdo Arif Tayfur, criticou recentemente a falta de resposta do Governo iraquiano e das tropas americanas às agressões iranianas.

"Isto é uma violação das leis internacionais e da soberania do Curdistão e do Iraque", disse Tayfur.

O Governo curdo anunciou sua intenção de recorrer ao representante das Nações Unidas para o Iraque e ao secretário-geral da ONU, Bak Ki-moon, para acabar com os ataques.

"Pedimos ao Governo federal de Bagdá e aos Estados Unidos para se esforçarem em deter os bombardeios, que impedem os pastores de levarem uma vida normal", acrescentou Tayfur. EFE fm/wr/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG