Irã anuncia que libertará um dos três americanos presos no país

A medida foi anunciada por mensagem de texto; americanos estão presos há mais de um ano por cruzar fronteira do Iraque com o Irã

iG São Paulo |

O Ministério de Cultura do Irã anunciou nesta quinta-feira que libertará no sábado um dos três americanos detidos no país há mais de um ano sob acusação de espionagem. A medida foi anunciada por mensagem de texto, em que se pediu que os repórteres testemunhem a libertação no mesmo hotel em que as mães dos americanos se reuniram com eles em maio .

AP
Foto de 20/05/2010 mostra, da esq. para a dir., os americanos Shane Bauer, Sarah Shourd e Josh Fattal no hotel Esteghlal Hotel, Irã. Eles estão detidos no Irã desde 2009

Segundo a AFP, a mensagem dizia simplesmente: "Libertação de um dos americanos detidos no sábado 20 de Shahrivar (mês iraniano), às 9 horas locais (1h30 de Brasília), no Hotel Esteghlal."

O ministério costuma enviar mensagens dessa maneira para informar à imprensa ou convidar jornalistas para atos públicos.Shane Bauer e Josh Fattal, ambos de 27 anos, e Sarah Shourd, de 31, foram capturados em julho do ano passado após atravessar a fronteira do Iraque com o Irã.

Teerã os acusa de entrar no país ilegalmente e de ter vínculos com a inteligência americana. Os três estão na prisão de Evin, na capital iraniana, e foram acusados publicamente.

Segundo seus parentes, porém, eles caminhavam na região do Curdistão iraquiano, no norte do país árabe, quando sem querer atravessaram a divisa não marcada entre os dois países.

Em dezembro, o ministro de Relações Exteriores do Irã, Manouchehr Mottaki, disse que eles seriam julgados, mas não especificou sob quais acusações.

A secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, conclamou o governo iraniano a libertar os americanos, afirmando que quaisquer acusações seriam infundadas.

Reação dos EUA

Em reação ao anúncio do Irã, a Casa Branca exigiu nesta quinta-feira que Teerã liberte três americanos, e não apenas um deles. O porta-voz Robert Gibbs afirmou que a administração está verificando a veracidade da informação com o governo suíço, que representa os interesses americanos no Irã.

"Esses rapazes são inocentes e não cometeram nenhum crime. Todos eles devem ser libertados imediatamente pelo governo iraniano", afirmou Gibbs.

*Com BBC, AP e AFP

    Leia tudo sobre: americanos presosIrãeuaprisão de evinteerã

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG