Irã anuncia novos exercícios militares no Pérsico

Teerã, 4 mai (EFE).- A Marinha do Irã iniciará na próxima quarta-feira uma nova série de manobras bélicas no Golfo Pérsico e no Mar de Omã, em plena escalada da tensão política com os Estados Unidos.

EFE |

Teerã, 4 mai (EFE).- A Marinha do Irã iniciará na próxima quarta-feira uma nova série de manobras bélicas no Golfo Pérsico e no Mar de Omã, em plena escalada da tensão política com os Estados Unidos. Os novos exercícios militares ocorrerão apenas dez dias depois de a Guarda Revolucionária do Irã, corpo de elite das Forças de Segurança do país, realizar exercícios similares na mesma região. Durante as mesmas, os chamados Pasdaran testaram uma série de mísseis em uma zona de alto valor estratégico, já que por suas águas navegam todo ano embarcações com um quinto do comércio mundial de energia fóssil. O comandante da Marinha iraniana, Habibollah Sayari, elevou hoje os ânimos ao afirmar que, durante aquelas manobras militares, unidades de seu país fotografaram um dos porta-aviões do Exército americano. Sayari, citado pela agência de notícias local "Fars", não precisou o dia exato no qual ocorreu o incidente e se limitou a ressaltar que aviões de seu país do tipo S-27 cumpriram "seu dever e direito em identificar embarcações estrangeiras na região". "Apesar das objeções do navio, insistimos de forma firme que exercemos nosso direito", afirmou. Suas declarações são feitas apenas uma semana depois de uma fonte do Pentágono revelar que aviões iranianos tinham sobrevoado áreas próximas ao porta-aviões americano USS Eisenhower, destacado no Golfo Pérsico. Ontem, o secretário de Defesa americano, Robert Gates, advertiu que o Irã tenta desafiar o poder naval dos Estados Unidos no Oriente Médio. Em meio ao clima de tensão, Sayari informou que a Marinha iraniana fará exercícios a partir de quarta-feira e durante uma semana no Golfo Pérsico e o Mar de Omã para testar sua capacidade de defesa. "Os exercícios, que mostrarão a capacidade de defesa e manobra, começarão na parte leste do Estreito de Ormuz e continuarão pelas águas livres em direção à Índia e Paquistão", explicou. "Eles incluirão seis fases, nas quais serão testados mísseis, sistemas de defesa e outro tipo de armas", acrescentou Sayari, citado pela agência sindical de notícias "Isna". O regime iraniano mantém acirradas tensões com grande parte da comunidade internacional, que o acusa de ocultar, sob seu programa nuclear civil, outro de natureza clandestina e ambições bélicas cujo objetivo seria adquirir armas atômicas, alegação rejeitada por Teerã. EFE jm/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG