Irã anuncia morte de supostos autores de atentado desta semana

Atentado aconteceu quando uma bomba-relógio, supostamente escondida em uma árvore, explodiu junto a um grupo de pessoas

EFE |

Soldados da Guarda Revolucionária do Irã abateram os supostos responsáveis pelo atentado que na última quarta-feira tirou a vida de 12 pessoas durante um desfile militar no Curdistão iraniano, asseguro neste domingo o comandante da instituição, Mohamad Pakpour.

Em declarações divulgadas pela agência local de notícias "Isna", o militar explicou que unidades especiais abateram os supostos terroristas no sábado, durante combate perto da fronteira entre o Irã e o Iraque.

Papkour afirmou que os suspeitos pertenciam a um grupo apoiado por Estados Unidos, Israel e o partido sunita Baath. O número de mortos durante a operação, no entanto, não foi divulgado.

O atentado de quarta-feira aconteceu quando uma bomba-relógio, supostamente escondida em uma árvore, explodiu junto a um grupo de pessoas que assistiam a um desfile militar na localidade de Mahabad, no noroeste do Irã. Até o momento, nenhuma organização assumiu a autoria do atentado.

Vírus

Um vírus de computador que segundo especialistas pode ter sido criado por um governo não afetou a usina nuclear iraniana e nem instalações governamentais, mas atingiu computadores de funcionários da usina e provedores de internet. A informação foi dada por autoridades do governo no domingo.

Um alto oficial da empresa americana Symantec disse à agência de notícias Reuters na sexta-feira que 60 por cento dos computadores que foram afetados pelo chamado vírus Stuxnet em todo o mundo estão no Irã, gerando especulações de que a usina nuclear possa ter sido vítima de um ato de sabotagem ou de espionagem.

De acordo com algumas agências ocidentais de cybersegurança, o ataque pode ter sido realizado com "apoio de um Estado-nação", indicando que plantas industriais do Estado islâmico podem ter sido os alvos.

O presidente da usina nuclear Bushehr disse que o vírus só afetou os computadores pessoais de funcionários.

"Uma equipe está inspecionando diversos computadores para remover os problemas. Os sistemas principais da usina não foram prejudicados", disse Mahmoud Jafari, à agência de notícias oficial iraniana "Irna".

    Leia tudo sobre: irãatentado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG