Irã ameaça não ajudar inspeções nucleares se sofrer novas sanções

Viena, 4 mar (EFE).- O Governo do Irã advertiu hoje que não aumentará sua cooperação com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) se o Conselho de Segurança da ONU adotar mais sanções contra ele.

EFE |

A ameaça foi feita hoje em Viena pelo embaixador iraniano na AIEA, Ali Saghar Soltanieh, no encerramento das deliberações do Conselho de Governadores da agência sobre o controvertido programa atômico iraniano.

A Junta da AIEA e o Conselho de Segurança exigem há anos que o Irã seja mais transparente e coopere mais para poder esclarecer possíveis dimensões militares de seu programa nuclear.

Além disso, solicitam que a república islâmica suspenda os aspectos mais delicados de seu programa nuclear, como a produção de urânio enriquecido ou a construção de um reator de água pesada, que produz plutônio.

Esses materiais têm um possível duplo uso -civil, mas também militar para a construção de bombas atômicas.

Estados Unidos e União Europeia desconfiam de que o Irã tenha justamente o uso militar como objetivo -o que as autoridades iranianas negam- e, por isso exigem maior transparência de seu Governo com as inspeções da AIEA.

Diante disso, desde que o assunto passou às mãos do Conselho de Segurança, três resoluções com sanções comerciais e diplomáticas já foram adotadas contra o Irã. EFE jk/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG