Irã adverte do perigo que extremismo se estenda na região

Teerã, 27 ago (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores iraniano, Manouchehr Mottaki, alertou sobre o risco de que o extremismo se estenda ao longo do Oriente Médio e da Ásia Central, se não for combatido pela raiz.

EFE |

Em declarações divulgadas pela televisão estatal, o chefe da diplomacia iraniana também acusou alguns países afastados da região de fomentar a insegurança na área.

"Se o extremismo na região não parar, então não só se estenderá ao longo dos países árabes e do Golfo Pérsico, mas alcançará a Índia e a Ásia Central. Tentará pegar toda a região", disse Mottaki, entrevistado pela televisão iraniana na quarta-feira, durante sua visita à Turquia.

"Existe instabilidade, distúrbios e insegurança nas duas margens da República Islâmica (do Irã). Um é o Paquistão e o Afeganistão, e o outro, o Iraque. A violência tem raízes comuns que devem ser erradicadas", disse.

Os Estados Unidos convidaram o Irã à cúpula especial sobre o futuro do Afeganistão que foi realizada em Haia, em março.

Teerã insiste em que os problemas da região só podem ser resolvidos através da cooperação entre os países da área, e defende a retirada das tropas estrangeiras no Iraque e no Afeganistão. EFE jm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG