Irã adverte 5+1 a 'mudar de atitude' se quer continuar diálogo

País quer que integrandes do Conselho de Segurança da ONU mais a Alemanha revejam atitude para diálogo nuclear ter continuidade

EFE |

O Irã advertiu neste sábado o grupo 5+1 - integrado pelos membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU mais a Alemanha - para que reveja sua atitude se deseja que o diálogo nuclear que será retomado na segunda-feira tenha continuidade no futuro.

Em declarações divulgadas neste sábado pela imprensa local, o principal negociador iraniano, Said Jalili, insistiu na tese de que o diálogo é fruto do fracasso das sanções impostas pela ONU. "Qualquer progresso futuro na relação entre Irã e o 5+1 dependerá da atitude que a outra parte adotar. Um ano se passou e nele o Ocidente pressionou o Irã para que abandonasse seu programa nuclear, uma estratégia cuja ineficácia é cada vez mais palpável", afirmou.

"No entanto, nós agora damos as boas-vindas à negociação já que (o 5+1) se deu conta de que sua tática está condenada ao fracasso. Eles devem largar sua estratégia errônea e o 'dois pesos e duas medidas' se o que pretendem é que o diálogo continue", acrescentou.

Após mais de um ano de desentendimentos, o 5+1 e o Irã devem se reunir na próxima segunda-feira em Genebra para discutir o polêmico programa nuclear iraniano. Jalili também voltou a afirmar que seu país não negociará, sob nenhuma circunstância, o fim do enriquecimento de urânio.

"Da mesma maneira que não negociamos os direitos de nosso povo durante as outras ocasiões, sublinhamos que os direitos dos iranianos serão preservados e não são negociáveis", declarou o responsável iraniano, antes de acrescentar que o Irã está agora "em melhor posição" para negociar.

    Leia tudo sobre: irãconselho de segurançaquestão nuclear

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG