Irã acusa EUA e Reino Unido de envolvimento em atentado contra mesquita

Teerã, 12 mai (EFE).- O Irã acusou hoje os Estados Unidos e o Reino Unido de estarem envolvidos na explosão de uma mesquita xiita na cidade de Shiraz, em abril, que causou a morte de 14 pessoas e feriu mais de 200.

EFE |

O porta-voz do Poder Judiciário iraniano, Ali Reza Jamshidi, afirmou que seu país tem "provas do envolvimento de americanos e britânicos" no atentado, e que Teerã "estuda apresentá-las aos tribunais internacionais".

O ministro do Interior iraniano, Mustafa Pourmohammadi,, anunciou na quarta-feira passada a detenção de seis pessoas ligadas ao ataque, e acusou os "inimigos do Irã" de terem apoiado os agressores.

Além disso, disse que o "ataque foi cometido em nome dos simpatizantes do ex-regime monárquico", em referência ao Governo do último xá da Pérsia, Mohamad Reza Pahlevi, derrubado há três décadas pela Revolução Islâmica.

A explosão ocorreu em 12 de abril, em um edifício contíguo a uma mesquita xiita na cidade de Shiraz, na província de Fars. À época, as autoridades atribuíram o incidente à explosão acidental de munição e material militar abandonados no local, que teriam restado de uma exibição militar realizada semanas antes.

No entanto, na quarta-feira passada os responsáveis iranianos anunciaram a detenção de seis pessoas relacionadas ao "ato terrorista", e o confisco de 8 quilos de material explosivo que afirmaram que os detidos utilizariam em outros atentados na República Islâmica. EFE rh/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG