incitar conflito sectário e étnico no Líbano - Mundo - iG" /

Irã acusa EUA e Israel de incitar conflito sectário e étnico no Líbano

Teerã, 11 mai (EFE).- O Irã acusou hoje os Estados Unidos e Israel de tentar incitar conflitos sectários e étnicos no Líbano, e afirmou que Teerã apóia qualquer proposta para solucionar a crise nesse país através da união nacional libanesa.

EFE |

Esta postura foi expressada pelo porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores do Irã, Mohamad Ali Hosseini, após as acusações dos Estados Unidos e de Israel contra o Irã e a Síria de incitar milicianos do grupo libanês Hisbolá a enfrentar o Governo da maioria parlamentar, do primeiro-ministro libanês, Fouad Siniora.

"Desde a humilhante derrota israelense na guerra contra o Líbano, os EUA e Israel tentam se vingar espalhando a discórdia e mantendo sem solução a crise nesse país", disse Hosseini, segundo a agência "Irna".

O porta-voz, que se referia ao conflito entre Israel e o Hisbolá em território libanês em meados de 2006, acusou também este país e os EUA de "tentar apresentar como um conflito sectário e étnico os choques dos últimos dias" em Beirute entre seguidores da oposição e da maioria parlamentar, com a morte de mais de 30 pessoas.

O porta-voz pediu que os diferentes grupos libaneses "reiterem seu compromisso com a união nacional, como único meio para resolver a crise", e afirmou que "o Irã mantém relações equilibradas com todas as partes libanesas".

Teerã e Damasco são acusados pelo Ocidente e por vários países árabes, como o Egito e a Arábia Saudita, de não ajudar para que seus aliados libaneses, especialmente o Hisbolá, flexibilizem sua postura para colocar fim ao vazio presidencial no Líbano, que está sem chefe de Estado desde novembro de 2007. EFE rh/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG