O ministério iraniano das Relações Exteriores acusou o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, de ser parcial em relação ao presidente iraniano Mahmud Ahmadinejad, por ter lamentado as declarações do dirigente ultraconservador sobre Israel.

"As palavras do chefe da ONU não foram neutras. Tinham um caráter parcial e carente de razão", indicou o porta-voz da diplomacia iraniana Hassan Ghashaghavi, citado pela televisão estatal.

Ban Ki-moon lamentou, em um comunicado, as declarações do presidente iraniano Mahmud Ahmadinejad contra Israel, no primeiro dia da Conferência da ONU sobre Racismo em Genebra.

"Lamento a utilização desta plataforma por parte do presidente iraniano para acusar, dividir e até provocar", declarou Ban, que pouco antes do discurso de Ahmadinejad havia se encontrado com ele, advertindo-o contra qualquer "mistura entre sionismo e racismo".

"É lamentável que o presidente iraniano não tenha me ouvido", observou o secretário-geral da ONU.

"É o oposto dos objetivos desta conferência contra o racismo", insistiu Ban.

dro/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.