Irã acreditará na mudança quando EUA pedir perdão, diz Larijani

Teerã, 20 mai (EFE).- O Irã começará a confiar e a acreditar em que a mudança oferecida pelos Estados Unidos é sincera quando Washington pedir perdão a Teerã por sua política passada e pelos erros cometidos, reiterou hoje o presidente do Parlamento iraniano, Ali Larijani.

EFE |

Em declarações divulgadas pela agência iraniana "Isna", o político iraniano também advertiu o presidente americano, Barack Obama, de que deve renunciar ao apoio total a Israel.

"A mudança será possível quando os Estados Unidos retificarem seu caminho prévio. Sua proposta de mudança só será aceita quando confessar o erro de todas as alegações feitas contra o Irã e se desculpar por isso", afirmou Larijani.

"Deve mudar sua conduta a respeito das organizações terroristas que apoia, de forma direta ou indireta", acrescentou o representante iraniano, considerado um dos principais assessores do líder da revolução, aiatolá Ali Khamenei.

Estados Unidos e Irã romperam laços diplomáticos em abril de 1980, após consolidada a vitória da Revolução islâmica que retirou do poder o último Xá da Pérsia, o pró-ocidental Mohamad Reza Pahlevi.

Após três décadas de animosidade, Obama ofereceu ao regime dos aiatolás uma aproximação, proposta que causou inquietação em certos setores conservadores.

Na terça-feira, e após meses de respostas com cautela, Khamenei acusou novamente os Estados Unidos de conspirar contra o Irã e fomentar o terrorismo a partir do Iraque. EFE jm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG