Irã: 20 mortos e mais de 1.000 detenções nas manifestações

Vinte manifestantes morreram e mais de 1.000 foram presos em Teerã nas manifestações posteriores à polêmica reeleição do presidente Mahmud Ahmadinejad nas eleições de 12 de junho, anunciou a polícia iraniana, citada pela agência semioficial FARS.

AFP |

"A polícia prendeu 1.032 pessoas nos recentes protestos em Teerã. Muitas delas foram liberadas e as outras estão submetidas a uma investigação dos tribunais público e revolucionário", afirmou Ismail Ahmadi Moghaddam, chefe da polícia.

"Nenhum policial morreu nos distúrbios em Teerã, mas 20 rebeldes morreram", acrescentou.

Até esta quarta-feira, as autoridades iranianas citavam 17 mortos nas manifestações na capital. O canal público Press-TV informava 20 mortes, incluindo oito membros da milícia islâmica basij.

A Liga Iraniana dos Direitos Humanos, que tem sede em Paris, calculou há alguns dias que 2.000 pessoas haviam sido detidas nas manifestações.

Os adversários de Ahmadinejad nas eleições presidneciais de 12 de junho questionaram a regularidade da reeleição e acusaram as autoridades de fraude em grande escala.

O Conselho de Guardiães da Constituição confirmou na segunda-feira a reeleição do presidente.

A última manifestação da oposição contra os resultados aconteceu no domingo passado.

aet-pcl/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG