Irã: 20 manifestantes julgados por atentar contra a segurança nacional

Vinte pessoas detidas durante os distúrbios de junho em resposta à reeleição do presidente iraniano Mahmud Ahmadinejad serão julgadas a partir de sábado por atentar contra a segurança nacional, anunciou nesta quarta-feira a agência oficial IRNA.

AFP |

Segundo a agência IRNA, eles são acusados de ter perturbado a ordem e a segurança, por vínculos com hipócritas (termo utilizado para se referir aos mudjahedines do povo), de atentados com bomba, de porte de armas de fogo e granadas, e ataques contra as forças de ordem e os milicianos islamitas, e de envio de imagens (das manifestações) à imprensa dos inimigos.

Ao menos 20 pessoas morreram e centenas ficaram feridas durante as violentas manifestações que seguiram às eleições presidenciais de 12 de junho.

aet-sgh/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG