IPU denuncia situação de parlamentares palestinos sequestrados por Israel

Genebra, 22 jan (EFE).- A União Interparlamentar (IPU) denunciou hoje que Israel mantém pelo menos 34 parlamentares palestinos do Hamas como prisioneiros, a maioria dos quais sequestrou nos seis meses após a sua eleição.

EFE |

Eles são "membros do Conselho Legislativo Palestino escolhido no pleito de janeiro de 2006, foram sequestrados nos territórios ocupados e acabaram levados para Israel", explicou a presidente do Comitê de Direitos Humanos da IPU, a parlamentar canadense Sharon Carstairs.

Segundo os observadores internacionais que acompanharam estas eleições, seus resultados foram limpos e transparentes, declarou.

Em nome da IPU, entidade à qual estão filiados 154 Parlamentos nacionais, Carstairs exigiu que seus colegas palestinos sejam libertados ou processados judicialmente, o que aconteceu em apenas dois casos.

Destacou o caso do presidente do Parlamento palestino, Abdel Aziz Dweik, condenado a 36 meses de prisão em Israel por seu pertencimento ao Hamas.

"Neste caso não foram oferecidas evidências de que Abdel Azis Dweik tivesse cometido algum crime", declarou a representante da IPU, que afirmou que Israel nega a esta entidade acesso aos legisladores palestinos detidos. EFE is/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG