Investigadores reúnem pistas e corpos em escombros de avião em Buffalo

Washington, 14 fev (EFE).- Os investigadores dos Estados Unidos começaram a recolher hoje destroços do avião que caiu na quinta-feira perto de Buffalo (Nova York) e corpos, que serão analisados para a identificação das 50 pessoas que morreram no acidente.

EFE |

O resgate dos restos humanos pode levar vários dias, disse hoje, em entrevista coletiva, Steve Chealander, porta-voz do Conselho Nacional de Segurança do Transporte (NTSB, em inglês).

O processo de identificação pode levar semanas, acrescentou o funcionário, que disse que as autoridades "atuam com muito respeito e consideração pelas famílias" das vítimas.

As autoridades de aeronáutica civil estiveram examinando também as caixas-pretas do avião Q400 Bombardier, que viajava para a Continental do aeroporto de Newark (Nova Jersey) até Buffalo.

As gravações das conversas dos tripulantes mostram que os pilotos do avião expressaram sua preocupação pela acumulação de gelo nas asas e no parabrisas, pouco antes de a aeronave cair sobre uma casa, nas cercanias do aeroporto de Buffalo.

Morreram no incidente os 44 passageiros, quatro tripulantes, um piloto que não estava de serviço e uma pessoa em terra.

As chamas, alimentadas pelos milhares de litros de combustível no avião que queimou durante horas, atrasaram as tarefas dos investigadores, que só conseguiram se aproximar dos destroços na noite da sexta-feira. EFE jab/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG