Investidor é acusado de roubar US$ 150 mi de clientes nos EUA

Nova York, 23 abr (EFE).- O investidor nova-iorquino James Nicholson foi acusado hoje de roubar mais de US$ 150 milhões em transações fraudulentas, informou hoje a Procuradoria do Distrito Sul de Nova York.

EFE |

James Nicholson, de 42 anos e fundador da firma de investimentos Westgate Capital Management, foi detido em 25 de fevereiro acusado de roubar vários de seus clientes em uma operação que superava US$ 150 milhões.

Segundo a Procuradoria e o FBI (polícia federal), Nicholson anunciava que a Westgate Capital Management, com sede em Nova York, contava com ativos que oscilavam entre US$ 600 e US$ 900 milhões, quando o valor real era inferior.

Os investidores teriam confiado a ele a quantia desde 2004, com a promessa de que suas contas estavam sendo auditadas por uma entidade independente, algo que segundo as autoridades era falso.

Nicholson enfrenta agora uma pena máxima de 65 anos de prisão caso se declare culpado dos delitos que é acusado, relacionados com fraude e assessoria fraudulenta de investimento.

O alerta sobre esse tipo de fraude surgiu em dezembro passado, quando o FBI e a Polícia de Nova York detiveram em Manhattan Bernard Madoff, acusado de roubar pelo menos US$ 50 bilhões através de uma pirâmide financeira. EFE bs/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG