Tamanho do texto

SANAA (Reuters) - Inundações mataram 41 pessoas e deixaram cerca de 31 desaparecidos no Iêmen, após chuvas torrenciais terem deixado faixas do país empobrecido debaixo da água, informou o presidente Ali Abdullah Saleh neste sábado. Cerca de 1,7 mil casas foram destruídas, disse o presidente, e centenas de famílias foram desabrigadas com as enchentes que varreram o sudeste das províncias de Hadramout e Mahra, após 30 horas de chuvas pesadas.

As autoridades iemenitas declararam as províncias localizadas a leste como uma área de disastre e Saleh estava percorrendo algumas das regiões mais atingidas.

O Iêmen é um dos países mais pobres do mundo e seu governo já enfrenta dificuldades com rebeliões ao norte e ao sul do país, além do renascimento da Al Qaeda, enquanto um número crescente de refugiados da Somália estendem os recursos iemenitas ao limite.

Situado no extremo sul da península Arábica, o Iêmen é foco de inundações durante a estação das monções.

(Reportagem de Mohammed Sudam)