Inundações forçam milhares a deixar suas casas na Austrália

Chuvas fortes devem prejudicar lavouras dos Estados de Nova Gales do Sul e Queensland, os mais afetados

iG São Paulo |

Milhares de australianos tiveram de deixar suas casas nesta segunda-feira por causa de inundações que atingiram níveis recordes em algumas áreas. As autoridades emitiram alertas a respeito do nível de mais de 12 rios nos Estados de Nova Gales do Sul e Queensland.

Leia também: Inundações se estendem pelo sudeste da Austrália

AP
Residentes deixam suas casas em helicóptero no sul do Estado de Queensland, Austrália

A mineração de carvão, atividade importante em ambos os Estados, não foi afetada, o que atenua as preocupações do mercado. No ano passado, desastrosas inundações causaram uma alta mundial no preço do carvão.

Mas as chuvas fortes devem prejudicar as lavouras da região, especialmente de algodão, cana, soja e milho. Cerca de 2,5 mil moradores foram retiradas da localidade de St. George, em Queensland, onde a inundação pode superar o recorde histórico de 14 metros, segundo a polícia local.

"Estamos escutando pessoas cujas famílias vivem na propriedade há cem anos ou mais, que nunca viram água nas suas casas e que agora têm água até o teto", disse a primeira-ministra de Queensland, Anna Bligh, ao canal Sky News. "Então sabemos que algo nunca visto está a caminho."

Dezenas de milhares de pessoas ficaram ilhadas nas suas casas nos últimos dias na costa leste da Austrália, e algumas tiveram de lidar com cobras venenosas ao procurarem refúgio em áreas mais elevadas.

O rio Balonne, em St. George, atingiu a marca de 13,48 metros nesta segunda-feira e é esperado que o nível de suas águas alcance entre 14 e 15 metros até terça-feira.

Apesar de uma ordem para deixar suas casas, cerca de 400 residentes continuaram na cidade, segundo informou a mídia australiana. Somente de St. George, cerca de 1,7 mil deixaram o local em veículos e outros 500 foram transportados de ônibus e aviões.

Na manhã de segunda-feira, a principal estrada foi fechada por conta das inundações e a cidade, com cerca de 3 mil habitantes, só era acessível por via aérea.

Mais aviões serão enviados para retirar os 400 residentes restantes, segundo indormou a premiê de Queensland. Ela acrescentou que a estrada permanecerá submersa por de cinco a sete dias.

Austrália é o maior exportador mundial de carvão e responde por cerca de dois terços do mercado global de coque, matéria-prima do aço.

No ano passado, a população do nordeste da Austrália, especialmente de Queensland, sofreu com enchentes causadas por fortes chuvas inciciadas em novembro de 2010. As inundações deixaram 35 mortos e afetaram uma área do tamanho da Alemanha e da França juntas - incluindo Brisbane, a maior cidade australiana.

Com Reuters e BBC

    Leia tudo sobre: austráliaenchenteinundaçãoqueensland

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG